Infertilidade: As principais causas

A infertilidade tem se tornado cada vez mais comum entre os casais, por diferentes patologias. Separamos aqui as mais frequentes; Conheça!

wp-content/themes/saudemais/img/banner/banner-300x600-Jan24.gif" style="width:300px;margin:1em auto;">?>

A infertilidade é uma patologia relativamente comum,‭ ‬afetando‭ ‬15-20%‭ ‬dos casais,‭ ‬sendo definida como a incapacidade de conceber após um ano de relações sexuais desprotegidas na fase fértil do ciclo menstrual.‭ ‬

Pode estar relacionada a uma variedade de fatores femininos e masculinos.‭ ‬Com a evolução do mercado de trabalho,‭ ‬as mulheres cada vez mais adiam a sua gravidez após o seu estabelecimento profissional,‭ ‬sendo que o avançar da idade se relaciona a queda da reserva ovariana e associação com fatores que reduzem a fertilidade.

A radiologia desempenha um papel fundamental na investigação destes pacientes.‭ ‬Geralmente,‭ ‬mais de um fator está relacionado a causa da infertilidade,‭ ‬sendo algumas das causas mais comuns varicocele,‭ ‬anomalias das trompas uterinas‭ (‬30-40%‭)‬,‭ ‬como oclusão tubária,‭ ‬salpingite,‭ ‬aderências peritubárias,‭ ‬endometriose,‭‬anormalidades uterinas como miomas,‭ ‬pólipos,‭ ‬adenomiose,‭ ‬e anomalias do desenvolvimento do sistema reprodutor.

Múltiplas modalidades de imagem estão‭ ‬disponíveis para investigar as causas da infertilidade,‭ ‬entre elas a Ultrassonografia,‭ ‬Radiografia contrastada e Ressonância Magnética,‭ ‬de acordo com cada caso.‭ ‬A investigação com histerossalpingografia é útil na identificação de uma causa específica ou na demonstração de recursos que podem direcionar o uso apropriado de outras modalidades de imagem.‭ ‬

A patologia das trompas uterinas está entre as principais causas de infertilidade feminina,‭ ‬podendo a Histerossalpingografia ou a Histerossonografia serem usadas em uma investigação inicial apropriada por imagem,‭ ‬sendo útil na avaliação da perviedade tubária,‭ ‬oclusão,‭ ‬irregularidade e doença peritubárias.‭

Modalidades de imagem adicionais que podem ser empregadas como a ultrassonografia pélvica na avaliação da anormalidade do contorno uterino ou como um segundo passo quando a histerossalpingografia é normal.‭ ‬A Ressonância Magnética pélvica,‭ ‬e a Ultrassonografia com preparo intestinal,‭ ‬têm sido amplamente utilizadas para investigação dos casos de Endometriose Profunda,‭ ‬apresentando boa sensibilidade.

É de fundamental importância aos casais procurarem o acompanhamento médico especializado,‭ ‬sempre que possuem o interesse de engravidar,‭ ‬pois o acompanhamento precoce da infertilidade,‭ ‬está relacionado a melhores índices de sucesso.

*Os anúncios e informes publicitários assinados são de responsabilidade de seus autores,
e não refletem necessariamente a opinião da Revista Saúde Mais.


Recomendados para você

Implantes: Tudo o que você precisa saber

Implantes: Tudo o que você precisa saber

Perdeu um dente? Não tenha medo: Existem diferentes formas de repor essa perda de forma satisfatória. Veja algumas opções de implantes e suas vantagens!