Campanha contra a Dengue - Prefeitura de Campo Grande MS

Autoestima vem de querer bem a si mesmo e a vida, não é uma busca e sim um encontro com o que já está dentro de cada um de nós, ou seja, nossa riqueza interior. Precisamos de certa forma ter este encontro diário com este querer bem, estar bem primeiramente com o meu próprio eu, corpo e mente, não permitir que os enfrentamentos do dia a dia nos coloque para baixo, ou seja, indo de encontro com uma força de pensamentos negativos que geram a baixa autoestima.
O nosso foco precisa estar em nossa força interior, para que venhamos a expressar nossa habilidade inata, ninguém nasce se sentindo inferior. Embora vamos crescendo e adquirindo experiência, podemos aumentar nossa capacidade de crescimento interior e enfrentar as dificuldades que nos apresenta ao longo de nossa caminhada.
Um ambiente positivo tem a capacidade de nutrir a nossa autoestima de forma surpreendente, gerando assim uma pessoa mais presente, assertiva e mais segura, para adquirir sucesso na vida e enfrentar as possíveis adversidades. É de suma importância dar-mos conta de que nossa criança interior necessita de afeto, carinho, educação, atenção, compreensão, acolhimento e diálogo para que tornemos um adulto mais saudável e possa reproduzir com o próximo com mais efetividade.
A construção da autoestima é um processo que tem início em nossa infância. Uma boa autoestima é sinal de equilíbrio e amor-próprio, bem como de uma capacidade valorativa de nossas questões internas, nos sentimos mais à vontade e com isso adquirimos uma melhor capacidade decisória e sociabilizamos melhor, refletindo assim em nossa autoimagem como um complemento e aceitação do meu eu.
Com uma autoestima preservada, somos capazes de ter uma visualização mais positiva, produtiva para com o nosso bem querer pessoal, tomamos atitudes com mais clareza e confiança, nos sentimos mais seguros, vivemos nossas emoções, temos mais foco, e assim, evitamos ser acometidos por estresse, ansiedade e depressão, nos tornamos mais pró-ativos e resilientes.
Para aumentar nossa autoestima é necessário sermos o melhor de nós mesmos, querer um sentido para uma melhora de vida, vida esta, pessoal, laboral e social, para que possamos realizar nossos sonhos, e que estejamos no controle, renovando a cada momento. Ter momentos magníficos, ter esperança, ter mais ação e acima de tudo acreditar na Vida. A nossa vida é um processo de aprendizado continuo e de diálogo interior.
Uma autoestima preservada afasta toda voz interna de autocritica sobre nós mesmos, afasta os pensamentos desagradáveis que pode nos fazer recuar e com isso dizer não ao nosso crescimento pessoal.
O primeiro bom dia pela manhã precisa ser para nós mesmos e para a vida, em seguida é ser o mais criativo possível. A forma como você se vê impacta diretamente no valor que você se dá, na sua autoimagem, autoconfiança.
Todo ser humano quer ser amando e se sentir amado, e eu sei que você também quer; comece se amando e permitindo-se ser amado. A autoestima verdadeira é a maneira como você se sente interiormente.
Precisamos abraçar a vida com autorrespeito, um abraço de seis segundos já é suficiente para colocar em pratica nossos pensamentos positivos, um abraço pode mudar nosso momento, nossa respiração, nosso estado mental e emocional.

  • Silvio Mendes/psicólogo.

*Os anúncios e informes publicitários assinados são de responsabilidade de seus autores,
e não refletem necessariamente a opinião da Revista Saúde Mais.